Big Bang - Big Crunch

sábado, 4 de dezembro de 2010

Bom, já faz tempo que eu não dou uma viajada... meus posts estão perdendo o jeito... rs

Então vou aproveitar o gancho de uma parte da discussão de hoje (ver post anterior).

Digamos que toda aquela história de Big Bang seja verdade: que tudo tenha tido um começo a partir de um instante onde toda a massa do universo estava condensada num único ponto.

Sabemos isso porque hoje observamos o nosso universo em expansão (se as coisas estão se afastando é porque um dia já estiveram mais próximas, e por aí vai), e ainda que essa expansão é assustadoramente acelerada, originando o que chamamos de energia escura.

Bom, alguns modelos dizem que esta aceleração não pode durar para sempre, e que em algum determinado momento a gravidade irá falar mais alto do que essa misteriosa força repulsiva e fara com que o universo entre em colapso, voltando a ocupar um único e denso ponto.

Esse é o chamado Big Crunch.

A primeira pergunta é: O que impede que haja outro Big Bang após esse Big Crunch e assim sucessivamente, num resgate do bom e velho universo eterno (e em larga escala, de tempo e espaço, estático)?

A resposta dessa é simples: nada! Pode sim ser que a verdade seja essa: uma eterna sucessão de nascimento e morte do universo como conhecemos, estando nós num pontinho privilegiado no meio de tudo isso para poder contemplar.

A segunda pergunta é mais complicada e muito mais legal: O que impede que no segundo Big Bang as dinâmica envolvida seja exatamente a mesma e conduza aos mesmos resultados e mesmos movimentos exatos das partículas? E porque não estender esse raciocínio ao comportamento humano?

Será que eu já estive aqui, sentado na frente desse computador, tomando uma xícara de café e escrevendo esse post?

Será que todo o nosso futuro já está definido pelo simples fato de já ter acontecido potencialmente infinitas vezes?

Bom, como meu objetivo é apenas confundir as mentes desavisadas, vou ficando por aqui, deixando essas caramiolas em suas cabeças. ;)

Um grande abraço a todos e em especial à Daniela, pela atenção dada a este simplório blog e pelos comentários animadores :) Espero poder escrever cada vez mais para vocês.


Postado ao som de " Streets of Philadelphia" - Bruce Springsteen

1 comentários:

Anônimo disse...

será que nós existimos mesmo?muitas vezes acho que tudo que vejo e penso só faz parte a minha imaginação.
Quando era criança chegava a pensar que a minha vida(ou morte)se resumia em um sonho eterno e vejo que nenhuma pessoa pode afirmar com clara certeza que nós de fato existimos.
cara!acho melhor eu estudar um pouquinho de
física!
Eu li em uma revista que na verdade cada coisa que nós fazemos poderia estar já em universos diferentes.(se é que eu entendi de forma correta)
por exemplo:você vai sair de casa e fica em dúvida entre ir a pé ou de bicicleta.Então você escolhe a bicicleta e o que ocorrer daí em diante já estava em um universo e só era necessário a pessoa escolher a bicicleta para entrar neste!
Agora se a pessoa decide ir a pé,também já existia um universo programado para esta hipótese,e o que acontece daí em diante já era pertencente a este universo.
Achei isto muito interessante!
Tenho dúvidas também sobre o teletransporte:
pode ser até que seja possível ocorrer o teletransporte,mas...o ser humano(creio eu)
é dotado de duas partes muito importantes:matéria e espírito(conciência,energia, seja lá o que isso for)
é aceitável que haja o teletranporte da matéria,mas como seria teletrasnportada nossa energia ?que creio eu não seja algo que tenha matéria?