[EXTRA] Procura-se!!

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011



Procura-se os autores dos comentários no post "Trabalho duro em 2010 - Resultados"

Quem tiver alguma pista sobre a identidade desses meliantes será devidamente recompensado... rs



Postado ao som de "Hotel California" - Eagles

Fascínio e Ciência

Bom, o assunto de hoje é complicado...

Estive conversando há alguns dias atrás com uma amiga e veio à tona, não me lembro porque, o seguinte fato: A ciência, especialmente a contemporânea, é um terreno fascinante. E uso o adjetivo "fascinante" da forma menos simpática possível: aquilo que exerce fascínio, ou seja, que deixa você impressionado e com cara de babaca sem saber o que fazer.

Isso é péssimo.

Fica parecendo que toda forma de divulgação da ciência se destina a apenas impressionar o público leigo de maneira a manter os financiamentos governamentais a tais projetos.

Porque digo isso?

Basta ver a quantidade de asneira que se difunde por aí associando temas científicos a coisas mirabolantemente estapafúrdias (nossa... isso ficou bonito... rs).

Há um tempo ouvi falar em "Cura Quântica". Meu deus... deram um diploma pro cara que criou isso? Não pode ser de físico... Num post futuro eu de repente discuto mais esse assunto em específico, mas o importante é a causa de todo esse embevecimento do público por qualquer coisa que tenha a palavra "quântico" ou "supercordas" ou mesmo "espaço-tempo" e que envolva o máximo de misticismo possível.

Fico me lembrando de um livro do Carl Sagan chamado "O mundo assombrado pelos demônios", onde ele questiona se a ciência em si já não seria boa o suficiente, se precisamos mesmo ficar enfeitando a coisa.

Sinceramente eu sou daqueles que acreditam que sim, a ciência é algo lindo e com resultados literalmente estupidificantes (essa palavra existe), mas mesmo assim concretos. Não precisamos de um guru espiritual que nos diga o quanto a equivalência massa-energia pode fazer você controlar sua própria saúde sem sair do sofá.

Precisamos simplesmente de pessoas que sejam de verdade comprometidos com a ciência. E eu nem digo com a verdade, pois também não acredito que a ciência possa nos levar um dia à verdade última do mundo. O que digo, é que se vamos dizer que algo é ciência, que este algo seja ciência mesmo, com todos os critérios e validações.

Bom, ao menos a Daniela deve saber uma das coisas que motivou esse tema (além da conversa que eu cite).

Hoje comecei a ver algumas coisas sobre o Nassim Haramein. Bom, não vou adiantar nada porque ainda não o conheço o suficiente, estou baixando alguns vídeos e textos, vou apenas fazer uma ressalva sobre minhas opiniões futuras que poderão aparecer.

Quando eu diferencio a ciência da pseudociência não é por achar uma superior à outra, da mesma forma como já falei sobre religião, todas são construções culturais do ser humano em pé de igualdade. O que não podemos é apresentar uma travestida da outra.

Bom, hoje foi o dia do cientista ranzinza... rsrs

Amanhã será o dia do filósofo mente aberta.

PS: Daniela, eu adoro "Winds of Change"... ;)


Postado ao som de "Ana e o Mar" - Teatro Mágico.

Algumas doses de Red Label porque estou precisando..

domingo, 30 de janeiro de 2011

Uau...

Depois de tanto tempo, o post nada sóbrio de sábado...

Fico pensando no tempo que eu passei sem escrever e em como resumi-lo para vocês... quem sabe fazer como da última vez! Uma música!

Ou um vídeo!!



E fica uma perguntinha para aqueles que me acompanham por aqui, sejam anônimos ou não.

Quem é você neste vídeo?

Neste exato momento, que papel você desempenha?

Talvez seja complicado demais pensar nessas coisas, mas vamos conduzir um pouco as coisas...

Era uma vez uma moça.

Uma moça linda, diga-se de passagem. Inteligente, cativante... Daquele tipo que ninguém consegue ficar indiferente quando ela está por perto.

Olhos inesquecíveis, voz terna e, acima de tudo, uma personalidade forte e que chega mesmo a desagradar a alguns.

Essa moça está bem ao seu lado agora... Quem é ela? Não sei...

Você olha espantado e de repente surpreende um soluço... ela chora!

Se houvera um dia a possibilidade de um pecado divino, este foi o de deixar tal anjo sofrer... Sofrer as dores de uma vida que quer viver, mas que não se sente corajosa o suficiente para assumir...

Sofrer as dores de um amor que sente se esvair por entre os dedos... Como a brisa no fim da tarde... Como os últimos e bem avermelhados raios de sol a despencar do horizonte limpo...

E ela te olha com um olhar interrogativo... "Eu estou perdendo o amor da minha vida" - Ela te diz entre soluços disfarçados - "Porque não posso simplesmente largar o que há de errado no passado e seguir em frente em busca de algo mais puro?"

Você não tem uma resposta para ela... Sua beleza o toca tão profundamente que já não é mais possível distinguir a sutileza dos finos traços da donzela dos bruscos arremetes de tristeza em sua tez.

Mas ela se mantém firme. Sabe que se ela vacilar tudo se perde...

E você começa a perceber o quanto podem ser valiosos os momentos em que é possível decidir sobre algo...

E começa a se ver preso com a mente no passado e a esperança no futuro sem querer, contudo, verificar se o presente é capaz de lhe oferecer alguma oportunidade aprazível de vida...

E no fim das contas você já não vê mais a linda jovem ao seu lado...

Por um instante fantasmagórico a face da moça se transfigura na sua...

Com uma diferença agora...

A lágrima continua presente...

E você vê a sua face a chorar mais uma vez no lugar da jovem...

Com um gesto instintivo você busca secar seu próprio rosto...

E de repente se depara com um lágrima na sua própria face...

Uma lágrima que não é exatamente de dor

Que não é exatamente de perda

Uma lágrima que é simplesmente um amor que não será vivido...



Postado ao som de "Just Fell Better" - Aerosmith & Santana

Voltas que a vida dá...

sábado, 29 de janeiro de 2011

Me sinto como se pudesse olhar para o passado!


"Isso!" - Diz o inocente blogueiro - "A partir de agora vou postar todos os dias! O mundo vai saber das coisas que penso e eu vou exorcizar meus demônios pessoais com estilo!"

Então ele começa... Um dia... Uma semana... Quase um mês de postagens diárias... Aí os comentários começam a desaparecer...

"Putz... Ninguém vai ler esta merda... Mas deixa pra lá, eu escrevo assim mesmo..."

Eis que surge um dia triste na vida do blogueiro, um dia que deixa ele mal por vários dias...

"Ah... Hoje não vou postar não... estou sem cabeça pra isso (!!)"

Então ele começa... Um dia... Uma semana... Quase um mês sem postar... E eis que os comentários voltam!

E eis que surgem comentários excelentes e instigantes!!

E então ele vê que já vazia semanas que não olhava o blog...

Quantas vezes isso não acontece na vida da gente?

Por um motivo ou outro, quantas vezes perdemos a esperança de algo simplesmente por uma mistura de tristeza, autopiedade e comodismo?

Seria bem melhor poder olhar em volta às vezes, sem medo de mudar... Sem medo de cair...

E de repente voar!

Voar não é isso? A sutil arte de cair e errar o chão?

Olhar em volta pode ser bom... Pode nos levar a coisas inesperadas e fortuitas.

Hoje à noite volto com o "Post nada Sóbrio de Sábado", não sei o que vou escrever, mas possivelmente começarei a responder aos comentários. Ou não.

Para o bem ou para o mal: I'm back!!

Esta volta é creditada a todos os que comentam estes rabiscos insanos, especialmente os anônimos. Identifiquem-se, oras! rs


Postado ao som de "Use Somebody" - Kings of Leon