OK, Ok...

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Vamos lá então... acho que o último post acabou sendo um pouco mais polêmico do que eu queria inicialmente, mas atendeu à sua intenção: provocar reflexão.

Mas devido à CAIXA ALTA DO ÚLTIMO COMENTÁRIO, sou obrigado a apelar para o direito de resposta...

Primeiramente, ou não quero montar um quebra-cabeças com peças diferentes, estou apenas expondo um paradoxo, como muitos na cultura humana.

Digo ainda que as peças não são tão diferentes assim.

O primeiro grande defensor da teoria do Big Bang foi um religioso, que a usou para defender a idéia de um criador. Esse foi o padre e cosmólogo belga Georges Lemaître.

Digo que as peças não são tão diferentes, não só por isso, mas pelo fato de que tanto a ciência quanto a religião fazem parte da rica e imensa tapeçaria da cultura humana, é impossível imaginar nossa sociedade sem qualquer uma das duas, apesar de elas darem conta de aspectos diferentes das nossas vidas e terem metodologias diametralmente opostas (farei um post melhor sobre isso ainda hoje).

Penso que imaginar as duas (ciência e religião) como parte do mesmo caldeirão cultural seja a peça de conexão entre as duas, e a partir daí seja possível encontrar uma forma melhor de enxergar ambas.

Mas concordo plenamente no que diz respeito ao fato de o "Físico nunca irá além do Físico". Felizmente ele nem tenta, não é e nem deve ser papel do cientista interferir naquilo que não é de sua ossada, e ele sabe muito bem disso.


Sr. Anônimo,

Por favor me desculpe se te ofendi de alguma maneira, minha única intensão aqui é suscitar o questionamento, para isso servem todos os meus posts. Perceba que o simples fato de questionar já faz um bem enorme, quando torna inúteis as barreiras da alienação!
Portanto, continuarei a questionar, às vezes de uma maneira mas ácida que as outras, mas fazer o quê? é o meu papel!



Postado ao som de "Through the glass"- Stone Sour

0 comentários: