Fé no ser humano

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Tenho sempre visto por aí o descaso com que as pessoas tratam-se umas às outras.

É incrível como somos induzidos a taxar as pessoas não só pelas suas aparências como pelo seu passado.

Isso me remete a uma questão bem interessante: como anda nossa fé no ser humano?

Será que realmente acreditamos que as pessoas podem ser melhores? Ou será que estamos tão desconfiados de nossos semelhantes que nos fechamos em nossos castelos sem dar oportunidades para que os outros se mostrem pessoas melhores?

Digo isto porque no meu último post citei que a humanidade está evoluindo em sua forma de pensar o meio ambiente e revendo suas ações.

Isso me remeteu a esta questão. Se estamos enfim repensando nossas ações com relação ao meio ambiente e nossa forma de moldá-lo, porque não podemos repensar nossa forma de encarar nossos semelhantes e nossa maneira de tratá-lo?

É muito comum darmos rótulos às pessoas, é muito comum não acreditarmos que alguém é capaz de se regenerar.

Querem uma prova: A pena de morte.

Quer coisa mais triste do que chegar à conclusão de que uma pessa não é capaz de se recuperar e por isso deve morrer?

Não é triste apenas para quem morre sem a oportunidade de ser um ser humano melhor, é triste acima de tudo para quem condena e demostra claraente que perdeu as esperanças no semelhante.

Penso que sem esperança de que o mundo pode ser melhor, não existe uma razão muito forte para continuarmos nele...



Postado ao som de "Hurricane" - Bob Dylan.

PS: Mairo, mil desculpas por trocar seu nome, mas é que ele é bem incomum mesmo, eu realmente me confundi.

PS2: Cris... tenha fé! Juntos podemos mais! :D

2 comentários:

lioness disse...

Concordo. A pena de morte é a mais pura prova de que as pessoas não têm mais esperança.
Todos nós precisamos de uma segunda chance, uma terceira, quarta tavez. Quem nunca pecou, que atire a primeira pedra.
Com a evolução do ser humano e o crescimento da descoberta tecnológica temos mais é que nos humanizar, e deixar que as máquinas façam o trabalho mecânico.

Anônimo disse...

Naõ deveria existir pena de morte e sim morte sem pena(frase de um delegado amido de meu pai).
E por que ele diz isso?por que ele é delegado e ele ja viu todo tipo de atrocidade que poderia acontecer(ou uma parte),eu digo que um estupro deveria se tratado com uma pena de morte,por que?
Porque é nojento,e quando uma pessoa principalmente criança é estuprada ocorre uma auteração no cérebro desta pessoa que passa a ficar com medo do mundo e se isola de todos,além de sofrer para sempre por que uma pessoa nunca se esquece de uma violência como esta.
Quando nós somos atacados e precisamos nos defender ocorre liberação de adrenalina que além de nos anestesiar e nos preparar para briga faz uma coisa:ajuda a fixar o que está ocorrendo em nossa memória.
você tem noção do que é crescer sabendo que ocorreu uma atrocidade desta com você?você sabe o que é sempre se lembrar quando vai dormir,daquela dor ?
Além da pessoa passar a ter problemas psicológicos,ela se isola do mundo e uma pessoa que antes era alegre passa a ser sombria e fechada.
São vários danos envolvendo não só a vítima como a família desta que vê a pessoa se fechando para o mundo e se tornando extremamente frágil e medrosa.Com isso os pais além de se sentirem culpados tem muito medo de morrer e deixar aquela filha ou filho sozinho.
Você acha que um monstro que comete tal ato pode estar solto?ou apenas ficar uns 30 anos na cadeia?
O que são trinta anos para uma pessoa que já fez tudo que queria ?nada.
Para mim e pena de morte também não serve,seria fácil demais você fazer uma besteira e morrer depois livre de preocupações.
A pessoa deveria sofre tudo aquilo que fez com a vítima.
Exatamente da mesma forma.