Sobre queimar na fogueira...

quarta-feira, 2 de março de 2011

Houve um tempo onde certos assuntos não podiam ser mencionados e certas idéias não podiam ser defendidas...

Ao custo da vida!

Que o diga o ousado Giordano Bruno, que teve a sorte de poder literalmente entregar-se de corpo e alma às suas idéias e recebeu como paga uma bela de uma fogueira... com ele dentro!

Hoje dizemos que vive-se uma época de multiplicidade de pensamento e liberdade de idéias...

As trevas da inquisição foram deixadas para trás há bastante tempo...

Será?

Será que podemos realmente defender nossos ideais e falar sobre nossos pontos de vista como bem entendermos sem prejuizo de nossas vidas?

Não sei... Se falarmos em fogueiras que ardem na pele, talvez elas tenham sido deixadas para trás mesmo. Mas e quanto os fogo e a tortura que queimam e desfazem a alma do ser humano?

Pode essa liberdade que tanto alardeamos ser realmente plena?

Talvez...

Mas vamos mudar um pouco as perguntas para fechar o argumento de uma forma mais interessante:

Pelo que ou por quem você se arriscaria queimar numa fogueira inquisitorial?



Postado ao som de "Leave" - Buffalo Springfield

0 comentários: