Sobre diferenças entre aprender e ensinar

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Vou mais uma vez me debruçar sobre um tema que já tenho falado aqui algumas vezes: Educação.

Hoje estive conversando com alguns amigos sobre a atuação de alguns professores e alguns exemplos de práticas educativas.

Uma coisa interessante sobre o assunto é a divergência drástica que existe no pensamento dos educadores quanto à responsabilidade na questão da aprendizagem.

Uns pensam que aprender é uma responsabilidade do aluno.

Outros que o aprender do aluno é uma responsabilidade do professor.

Incrível como podemos notar isso em cada um. Mesmo os alunos se dividem entre estas duas vertentes.

E então, de quem é a responsabilidade?

Foi o aluno que não aprendeu ou foi o professor que não ensinou?

Toda esta discussão nasce de uma inquietação pessoal minha: Porque diferenciar de maneira tão drástica o ensinar e o aprender?

Porque não podemos encarar a coisa como sendo simplesmente parte de um empreendimento complexo de re-Construir constante do ser humano, seja ele professor ou estudante?

Será que apenas o aluno é modificado pela aula?



Postado ao som de "Before you accuse me" - Eric Clapton

3 comentários:

bahamut disse...

maurício, não sei se vc sabe mas eu sou professor de biologia e um pouco mais de 1 ano, e diante deste pouco tempo de experiancia profissional, aprendi muitas coisas na minha profissão, e uma delas, é sobre o processo de ensino-aprendizagem, acredito que como professor eu aprendo mais que os meus alunos que estou tentando ensinar (vá entender!!! :P )talvez o processo pode ser rezumido em 3 fases, primeiro a fases do interesse ou da curiosidade, sem esta fase inicial para o aluno, este vai entender o conteudo ensinado como: encher linguiça, a segunda fase é do estudo (propriamente dito) e pesquisa: esta fase é um desafio para um aluno que (é importante para o professor dosar bem esta fase, pois, se for muito dificil o aluno vai se sentir frustado em não conseguir passar pelo desafio)e a ultima mas não menos importante é a fase da aplicação pratica, nesta fase o aluno vai entender que aquele conhecimento adiquirido possui importancia para a sua vida.
é claro que este processo não é tão simples como aparenta ser as vezes a 3 fase pode estar unidas de tal modo que fica impossivel diferenciar, mas talvez seja a maneira mais simples de entender como isso influencia o aluno e o professor.

Cláudia da S. Tomazi disse...

Creio que o formato, é responsável pelas condição da insatisfação de aluno e professores. A quantidade de alunos em sala é u desafio a paciencia dos mestres, contrapartida uma insatisfaçãi de atenção do aluno que disputa entre tanto a atenção do professor. No entanto alunos e professores são igualmente vítimas do desacerto educativo e viciado brasileiro. Basta comparar com a realidade de outros países esta relação causa, efeito e verão que o ensino "aqui é condenável" com crianças inocentes e heroísmo do profissional de ensino.

Anônimo disse...

Por minha vez eu sou estudante.E vejo que não pode haver uma união entre aprender e ensinar se não houver respeito dentro de uma sala de aula.Eu me refiro de respeito do aluno para com o professor.Meu pai é velho e ele fica me contando os tempos dele de estudante:as provas eram organizadas pelo governo,ou seja,se o professor não pasasse a matéria correta e não ensinasse tudo aquilo que o aluno precisa aprender em determinada série serai descoberto pelo índice de reprovação.Os alunos tinham educação vinda de casa(o que hoje é raro)eram disciplinados.E uma coisa que acontece hoje que não acontecia antigamenta:o professor querer se igualar ao aluno.Falando como se não tivesse autoridade e até conversando com o aluno sobre coisas supérfluas.Não que eu não goste,mas hoje com a falta de educação dos alunos isso não pode acontecer infelizmente.Acho muito bom que haja conversa entre aluno e professor,mas não nos tempos de hoje.E com a ´igualdade` entre aluno e professor,os alunos se acham no direito de lhe dizerem tudo que querem sem a menor educação.Não acho isso certo,e não quero dizer que não deve haver conversa e sim que hoje em dia está quase impossível ensinar e aprender au mesmo tempo.Como aluna,essa é a minha opinião.