Reflexão e autocrítica

sábado, 4 de julho de 2009

Bom, hoje vamos a um pouquinho de auto-crítica.

Na última quinta feira fui convidado por um professor para participar de uma reflexão bem interessante sobre psicologia. Em resumo a reflexão era sobre Jung.

Jung trabalhou muito usando conceitos físicos para falar em alguns aspectos de sua teoria, tendo inclusive trabalhado com o físico ganhador do Nobel Wolfgang Pauli. N mesa, eu era o único estudante de física, e quando o assunto entrou na física, eu comecei a explicar os paradoxos da Mecânica Quântica e outros assuntos que vinham sendo abordados.

No meu discurso, o professor que havia me convidado (grande Nilton!) me chamou a atenção para uma coisa que me deixou extremamente sem graça, mas que me fez repensar minhas ações de maneira muito adequada.

Vendo a proximidade e o orgulho com que eu falava da física, ele me pediu simplesmente para não deixar esse orgulho se transformar em soberba.

Nossa... palavrinhas que eu precisava ouvir já fazia algum tempo...

Realmente eu percebi o quanto eu vionha sendo arrogante nos últimos tempos, e o quanto isso era extremamente desagradável.

É horrivel quando nos pegamos em um erro em pleno ato, mas é justamente nessas horas em que temos a oportunidade de abrirmos nossas mentes e nos tornarmos pessoas melhores.

Você, meu leitor, eu não conheço.

Mas eu sei que também você deve ter esses demônios interiores que passam despercebidos ao olhar passageiro.

Então eu te convido a fazer uma viagem pela sua própria alma e caçá-los. Pode ser difícil encontrá-los, mas vale a pena tentar.

Ninguém pode ser perfeito, mas isso não é desculpa para convivermos pacificamente com nossas falhas de caráter e defeitos em geral.


Postado ao som de "Brave New World" - Iron Maiden.


PS: Epa! Visitante ilustre! Seja bem vinda, Vivian!

2 comentários:

Melanie Brown disse...

uashuahs
Pois é comentei, a tempos ne?!!
Importante que vc viu e retribui!
:)
Grande bJo'

Anônimo disse...

Obrigada pelas boas vindas!
:D
Beijos...
Vivian